Saiba como trabalhar com gatilhos mentais

Os gatilhos mentais são estímulos que o cérebro recebe e que influenciam diretamente em uma decisão.


É importante saber estimular esses gatilhos porque essa estratégia é uma verdadeira ferramenta de persuasão que gera resultados em marketing e vendas.


Todos os dias, as pessoas tomam decisões ao longo da sua rotina que estão relacionadas a diversos fatores, como a roupa que vestem, o que comem, o que lêem e muitas outras.


Até mesmo aquilo que não é feito se baseia em uma decisão. Para que essas decisões sejam tomadas, elas são baseadas em aspectos internos e externos, como o temperamento, o nível de instrução, as expectações e outros fatores.


E as decisões, obviamente, também estão relacionadas com o consumo das pessoas diariamente. Isso faz com que seja fundamental para as empresas entenderem essas decisões e como elas acontecem.


Atualmente, com a grande mudança comportamental por parte do consumidor, tornou-se fundamental que uma marca compreenda os critérios que levam uma pessoa a escolher por um produto em detrimento de outro.


Isso ajuda e faz toda a diferença para as estratégias de marketing. Portanto, neste artigo vamos falar sobre o que são os gatilhos mentais, como usá-los em estratégias de marketing e outras informações.




O que são gatilhos mentais


Gatilhos mentais podem ser considerados como aquelas decisões que as pessoas tomam de maneira automática, ou seja, sem precisar pensar muito ou absolutamente sem parar para pensar.


Essas decisões evitam o esgotamento mental devido a tantas escolhas que as pessoas fazem diariamente.


É como se o cérebro tivesse a capacidade de filtrar aquelas decisões que realmente precisam de atenção especial.


Pode-se observar isso quando uma pessoa realiza algumas atividades de maneira automática, sem nem mesmo se atentar a elas.


O mesmo acontece ao caminhar, ao respirar enfim. Essas ações são automáticas e quase que inconscientes, pois o ser humano já não se dá mais conta delas.


Portanto, pode-se até mesmo considerar os gatilhos mentais como facilitadores do cérebro na hora de tomar decisões e atitude.


Inclusive, existem alguns que são facilmente notados em situações que podem acontecer com qualquer pessoa. Dentre os principais podemos mencionar:


  • Gatilho da escassez;

  • Gatilho da urgência;

  • Gatilho da novidade;

  • Gatilho da prova social.


O gatilho da escassez se refere a quando notamos que tínhamos algo de valor, quando já não a temos.


Já o gatilho da urgência se refere às decisões imediatas baseadas em uma necessidade urgente.


O gatilho da novidade está relacionada a produtos, bens e serviços que não precisamos, mas desejamos comprar.


E por fim, o gatilho da prova social retrata um material, produto, serviço ou bem que a pessoa consome porque outras também fazem isso.


Diante disso, fica um pouco mais fácil entender porque empresas como fabricantes de squeeze personalizado atacado utilizam estratégias de marketing com esses gatilhos.


Marketing, vendas e gatilhos mentais


É possível notar de maneira muito clara como nosso cérebro influencia em nossa tomada de decisão. Essa influência acontece o tempo todo, mesmo quando não está relacionada a uma necessidade real.


Muitas decisões são tomadas diante de necessidades criadas por conta de uma circunstância.

Tal comportamento ativado pelos gatilhos mentais ajuda as empresas a bolarem suas campanhas e promoções, incentivando a pessoa a realizar a compra.


Usando os gatilhos mentais da escassez, urgência, novidade e prova social, uma fábrica de chocolate para intolerantes a lactose potencializa suas estratégias em marketing, principalmente por meio do marketing de conteúdo.


Cada gatilho procura evidenciar uma necessidade que a pessoa acredita ter ou realmente precise, para entender melhor veja cada de forma detalhada.


Escassez


O cérebro associa escassez com valor. Por exemplo, quanto mais raro algo for, mais caro ele é.

Um exemplo disso seria um buffet de massa lançar um novo prato com ingredientes específicos, que será servido apenas para os primeiros 10 clientes que fecharem contrato.


Com base nisso, outras empresas podem ter em mão uma excelente estratégia de marketing. Como uma escola de inglês que abre um curso de alemão para apenas 05 vagas.


É importante lembrar que, ao fazer isso, a marca precisa oferecer algo realmente limitado, para que os consumidores não se sintam enganados.


Urgência


A necessidade de urgência limita ainda mais o cérebro humano na hora de tomar uma decisão. E um exemplo muito prático desse senso de urgência nas estratégias de marketing é o Black Friday e as promoções relâmpago.


No Brasil, o Black Friday desencadeia nos consumidores o fato de que eles têm apenas aquele dia para comprar algum produto com desconto atrativo.

Além dele, os sites de compra coletiva também despertam esse gatilho de urgência porque eles disponibilizam o cupom de desconto por certo período de tempo.


Para que dê certo essa estratégia, as empresas fazem uso de palavras como “Só hoje chaveiro de carros antigos em promoção”, “leia este post e abra o seu negócio agora mesmo”.


Só que, mais do que um título atraente, o conteúdo é muito convincente, que mostra ao consumidor que ele tem uma necessidade e que a empresa em questão tem a solução.


Novidade


Quanto ao gatilho da novidade, tudo o que é novo desperta a curiosidade naturalmente. Por isso, é comum que alguns consumidores tomem atitudes impensadas.


Por exemplo, um aparelho celular que está há meses sendo aguardado pelos consumidores pode levá-los a fazerem fila nas portas de lojas para adquirir o produto em primeira mão.


Para levar o consumidor a esse nível do gatilho da novidade, as empresas deixam claro que determinado produto ou serviço de fato é uma grande novidade no mercado.


Para conseguir isso, uma empresa de exames admissionais pode usar e-mail marketing.


Além disso, precisam usar a palavra “novo” no título, porque o consumidor moderno adora essa palavra que chama muito a sua atenção.


No entanto, o e-mail para despertar o gatilho da novidade só deve ser enviado quando realmente houver algo novo para mostrar.


Prova social


A massa sempre desperta a atenção das pessoas, mesmo daquelas que não seguem tendências e realmente só compram aquilo que desejam. Essas pessoas, de certa maneira, têm sua curiosidade despertada pelo gatilho social.


Por exemplo, “por qual motivo tantas pessoas estão procurando por exames demissionais na clínica x?”

Mas, mais do que fazer surgir perguntas na cabeça dos consumidores mais difíceis, o marketing que apela para a prova social leva uma pessoa a comprar ou fazer alguma coisa porque muitas outras estão fazendo.


Por exemplo, se 2 milhões de pessoas ao redor do mundo assistiram à turnê daquela banda pelo mundo, com certeza muitas pessoas vão querer ir por causa disso.


Para se sentirem parte do grupo e não serem excluídas, as pessoas adquirem produtos e serviços e até mesmo frequentam lugares que não conheçam ou gostem.


Só que, para conseguir isso, as empresas precisam mostrar números reais, sem inventar ou aumentar os fatos.


Mentir para o consumidor é uma péssima ideia, pois o produto ou serviço fica com fama de propaganda enganosa.

Essa fama pode destruir completamente a imagem de qualquer empresa. Portanto, o melhor a se fazer é nunca inventar nenhuma informação sobre o produto na hora de fazer campanhas para ele. Ser verdadeiro é sempre melhor.


Todas as pessoas já foram convencidas a comprar alguma coisa, por causa de estratégias de marketing voltadas para os gatilhos mentais. Isso porque essas estratégias são usadas por diversas empresas, como oficinas de envelopamento automotivo prata.


Também é muito difícil encontrar alguma empresa que nunca tenha feito uso dos gatilhos mentais. Às vezes, essas campanhas são criadas tendo algum deles como foco de maneira inconsciente.


Isso acontece porque eles são a base de decisão de qualquer ser humano, algo intrínseco às pessoas como seres humanos, antes mesmo de como consumidoras.


Apesar de o uso inconsciente ser comum, é importante estar sempre atento e descobrir novas maneiras de aplicar os gatilhos emocionais nas estratégias de marketing e venda da empresa, desde supermercados até fabricantes de aluguel de gerador energia.


Quando bem utilizadas, essas estratégias aumentam o engajamento do público com a marca, trabalhando com campanhas que geram vendas maiores.


Essa é uma maneira inteligente de trabalhar algo natural das pessoas, seus gatilhos mentais.


É uma maneira de mostrar ao consumidor que nem todas as suas necessidades foram supridas e que aquele produto ou serviço é a solução que ele precisava.


Dessa maneira, as marcas conseguem acessar um ponto na mente dos consumidores, ativando uma necessidade de consumo que nem mesmo eles conheciam.


É como se as empresas conhecessem as necessidades das pessoas mais do que elas próprias.

Claro, isso deve sempre ser feito com base no perfil que a cada marca conhece de seus consumidores.


Então, trabalhando com seus gatilhos mentais, conseguem desenvolver neles uma necessidade real de ter aquilo que a marca oferece.


Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

35 visualizações
sintelmark_logo.png
selo1.png
logo TEDMARKETING RGB-04.png

Agência Ted Marketing

CNPJ: 26.581.874/0001-73

R. Virgílio Malta, 17-76 - Vila Mesquita, Bauru - SP, 17014-440

(14) 997946560

contato@tedmarketing.com.br

siga-nos

  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
  • White YouTube Icon