Saiba como ser mais assertivo com e-mail marketing


O e-mail marketing é considerado uma das formas mais eficientes de nutrição e retenção de clientes, sendo uma das estratégias mais usadas em marketing digital.


Muito disso, deve-se ao fato do e-mail ser uma das mídias mais usadas na internet, com mais de 4,3 bilhões de contas em todo o mundo. Estima-se que 92% dos usuários usam esse canal, 61% deles diariamente.

Além disso, o e-mail é considerado uma das formas mais confiáveis de comunicação, principalmente entre empresas e clientes.


Cerca de 72% dos internautas preferem receber mensagens por esse canal, mesmo registrando crescimento de outras mídias, como as redes sociais.


De acordo com dados, cerca de 215,3 bilhões de mensagens por e-mail são enviadas por dia de empresas para consumidores - e esse número só tende a crescer.


Por esse motivo, o e-mail marketing é uma estratégia válida para qualquer negócio, desde grandes empresas, até serviços de banho e tosa para cães, por exemplo.


O artigo de hoje traz algumas dicas de como ser mais assertivo com e-mail marketing e melhorar a nutrição e retenção dos clientes. Veja mais abaixo!




1 - Defina um objetivo estratégico


A definição do objetivo é o primeiro passo para dar início à sua estratégia de e-mail marketing. Afinal de contas, é necessário saber quais são as metas da sua empresa, para assim, desenvolver um conteúdo direcionado aos clientes e leads (potenciais clientes).


Por exemplo, se o interesse é educar o público a respeito do serviço prestado, como as procedimentos de uma investigação confirmatória Cetesb, é importante produzir conteúdo rico e de qualidade, mais aprofundado para as pessoas que já conhecem um pouco sobre a atividade.


No entanto, se o objetivo é oferecer um pacote de promoção exclusivo para os clientes cadastrados na sua lista de e-mail, a produção de materiais será feita de outro modo.


Assim, veja o que se deseja alcançar com a estratégia. Entre as principais, destacam-se:


  • Promoção de conteúdos;

  • Divulgação de promoções;

  • Envio de newsletters ou convites;

  • Criação de engajamento;

  • Aumento do tráfego no site;

  • Aumento no número de vendas;

  • Entre outros.


A partir disso, é possível pensar nas próximas etapas da sua estratégia de e-mail marketing.


2 - Saiba como captar os leads


Após definir o objetivo, é necessário pensar em como captar os leads. Afinal de contas, uma das principais diferenças do e-mail marketing para o spam é a lista de contatos.


No primeiro caso, as pessoas se interessam no seu conteúdo, enquanto o spam consiste no envio de publicidade em massa, geralmente em uma lista comprada de contatos.


Por esse motivo, para que o e-mail marketing seja efetivo, é preciso conquistar os endereços eletrônicos, ou seja, deixar as pessoas se inscreverem na sua lista. Uma maneira de fazer isso é por meio da oferta de conteúdo relevante.


Por exemplo, a empresa pode compartilhar um artigo sobre exame vulvoscopia no blog, explicando mais sobre o procedimento, e deixando uma chamada aos usuários que desejam saber outras informações sobre o assunto.


Também é possível oferecer conteúdos ricos, como um e-book, um vídeo exclusivo, ou outro material que seja relevante aos leads.


O modo mais clássico de alcançar contatos de e-mail é a Landing Page, que faz um Call to Action (CTA), que chama o leitor para alguma ação. Desse modo, o usuário pode ser redirecionado a um formulário, que requer o preenchimento de um contato de e-mail.


Ou seja, para ser assertivo, vale a pena conquistar os contatos organicamente.


3 - Conheça o seu público-alvo


A estratégia do e-mail marketing pode alcançar ainda mais eficiência quando se conhece a audiência e as características do público-alvo.

Isso porque quem se interessa saber mais sobre licença de operação CETESB é um nicho muito específico, o que requer um planejamento mais aprofundado sobre o conteúdo.


Desse modo, para levantar mais dados sobre os seus potenciais clientes, é necessário fazer uma pesquisa de mercado, colhendo informações sobre:


  • Faixa etária;

  • Nível de escolaridade;

  • Gênero;

  • Nível socioeconômico;

  • Preferências e hobbies.


Mais do que desenvolver um conteúdo atrativo, identificar o público-alvo é uma forma de escolher o tipo de linguagem adotada, para criar uma proximidade maior entre a empresa e os clientes.


4 - Escreva mensagens objetivas e direcionadas


Após realizar a captação, definir o público-alvo e os objetivos estratégicos, está na hora de produzir o conteúdo que será enviado aos leads e clientes.


Em geral, cada material pode variar, mas algumas recomendações podem valer para todos os tipos de conteúdos. São elas: