top of page

Recommerce: o que é e quais são as vantagens



#PraTodosVerem - Jovem de cabelos loiros e óculos olha muito animada para o celular enquanto segura um cartão de crédito. Um tênis, uma câmera fotográfica e um vestido vermelho de segunda mão sobrevoam a imagem. Destaque para título: Recommerce em Alta, produtos usados estão ganhando espaço no varejo.


Você conhece ou já ouviu falar do recommerce? Em resumo, ele é um modelo de empresa digital baseado na revenda de produtos usados.

Em sua grande maioria, a venda consiste em produtos de luxo e artigos que possuem um alto valor no mercado. Essa característica, inclusive, é o que torna o recommerce um dos modelos de negócios mais únicos.


Portanto, fazer a comercialização de produtos que possuem um alto valor consegue atrair facilmente um grande público que está em busca de preços mais acessíveis justamente para esses produtos que costumam ser caros.


Isso porque um dos motivos que coloca o recommerce como uma das principais tendências do mercado é a possibilidade dos consumidores encontrarem produtos caros com valores mais acessíveis.

No geral, as possibilidades de negócios são grandes, isso significa que você pode encontrar facilmente um comércio que comercializa fungicida bactericida e outros tipos de produtos que costumam ter preços altos.


As empresas online podem usar esse segmento como uma alternativa para potencializar suas vendas e conquistar uma nova fatia no mercado.


O comércio reverso, como também é conhecido, já não é uma novidade, visto que livros velhos e roupas usadas contavam com espaços físicos para serem revendidos.

Por exemplo, se você pesquisar algo como “spray aromatizante” você pode se deparar com ofertas de produtos seminovos desse mesmo segmento.


No entanto, o comportamento de consumo dos clientes vem mudando frequentemente, e as inovações tecnológicas, por sua vez, estão dominando o comercio.


Com isso as mudanças começaram a aparecer, e fizeram do recommerce uma forte tendência do varejo 4.0.


Atualmente, da mesma maneira que uma empresa de projetos de instrumentação industrial possui sua alta popularidade no mercado, o mesmo vem acontecendo com as empresas que adotaram o modelo recommerce.


Neste artigo vamos explicar o que de fato é o recommerce, sua origem, suas principais vantagens para as vendas e a maneira correta de implementá-lo no seu negócio. Confira:


O que é recommerce?


O recommerce, na verdade, é uma prática que já vem sendo utilizada há muito tempo no mercado, mesmo que sem o auxílio das inovações desenvolvidas por meio da tecnologia.


Afinal, todo mundo se lembra daquele brechó que tinha aquela roupa legal ou aquela casa onde vendia livros usados.


Trata-se de um modelo de negócio que está se equiparando a valores de uma empresa de manutenção mecânica industrial, ou seja, é um tipo de comércio que está crescendo constantemente no mercado.


Contudo, o conceito de recommerce só vem sendo estabelecido e discutido nos últimos anos. Essa pauta, inclusive, passou a ser mais debatida com a popularidade do e-commerce.


Logo, podemos concluir que o recommerce é a prática de comercialização online de produtos usados.

Vale pontuar que os produtos usados estão ganhando cada vez mais o coração dos consumidores devido ao fato de proporcionar a possibilidade de desfrutar de itens que inicialmente não seriam acessíveis com o preço original.


Por mais que não seja um formato novo de negócio, o recommerce está se tornando uma forte tendência em alguns segmentos, como por exemplo, o da moda.


Aliás, grandes players do mercado já atuam com lojas virtuais e marketplaces para a venda de produtos usados.


Origem da tendência do recommerce


Como já foi dito no início, o recommerce é uma prática que já é utilizada há muito tempo. Atualmente, há muitas plataformas que, com poucas palavras como “comprar puxador de porta”, já conseguem direcionar o usuário para as melhores ofertas desse tipo de produto.


Como exemplo, basta analisarmos os brechós e os tradicionais sebos de livros. Mas, o principal diferencial dessa estratégia de negócios é que esse modelo utiliza soluções tecnológicas.


Portanto, as vendas e as principais interações entre a empresa e o consumidor acontecem através dos canais online.


O comércio reverso, por sua vez, tem se tornado uma tendência por abranger questões sociais, ambientais e econômicas.

Hoje, não é difícil encontrar empresas com esse modelo de negócio comercializando tinta automotiva spray com o intuito de conscientizar as pessoas a fazerem o descarte correto do produto.


Ou seja, além de ter vendas potencializadas por produtos seminovos com preços acessíveis, há também a possibilidade de educar o público.


Essas questões, inclusive, acompanham os hábitos de consumo dos compradores jovens e as principais tendências de compra do mercado, com o uso de tecnologias e canais digitais.

Vantagens do recommerce


Assim como outros modelos de negócio, como uma empresa que trabalha com churrasqueira a bafo profissional, o comércio reverso é capaz de promover uma série de vantagens para os empreendedores digitais.


Essas vantagens acontecem principalmente por possibilitar negociações com uma parcela grande de população interessada em encontrar preços mais acessíveis.

Além desse fator, esse público é engajado em causas que conseguem influenciar no seu comportamento na hora da compra.


Logo, a partir do momento que você compartilha com a mesma ideologia que os clientes que se preocupam com a economia e a diminuição de produção, as possibilidades de venda acabam aumentando ainda mais.


Dito isso, conheça agora as principais vantagens que o recommerce é capaz de promover para o seu negócio:


Maior oportunidade de vendas


Ao adotar o recommerce, o empreendedor pode reutilizar produtos que estavam parados no estoque ou até mesmo aqueles que não seriam comercializados.


Isso porque é possível repaginar ou restaurar produtos antigos e ultrapassados para que fiquem mais atrativos e que consigam ganhar novamente a adesão do público.

Inclusive é possível também fazer a revenda de produtos de marcas grandes e conhecidas, por um valor mais acessível.


Em outras palavras, da maneira que uma agência de marketing pode aumentar a lucratividade de uma empresa que trabalha com portaria inteligente, um recommerce consegue facilmente ter um número maior de vendas através do conceito por trás do modelo.


Essa iniciativa, como você já deve pensar, torna esses produtos mais caros, acessíveis para aquele público que não tinha o poder de compra necessário para obter o produto pelo preço original.


Ampliação do público


Muitas empresas que já atuam no mercado com esse modelo de negócio já perceberam que conseguiram conquistar um novo público. Os consumidores de recommerce estão buscando cada vez mais por marcas que estejam alinhadas com os seus ideais.


Muitos desses consumidores estão exigindo que as empresas diminuam o nível de produção para que o desperdício seja menor.

Menos investimento


Devido ao fato de que um dos alicerces das revendas é o comércio eletrônico, o recommerce possibilita um grande aumento no número das vendas sem a necessidade de investimentos altos.


O motivo para não ter muito investimento no negócio se dá pelo fato de que todas as transações, informações e vendas acontecem através dos canais online, sem precisar de um espaço físico.

Redução do impacto ambiental


Economias que são baseadas na redução de recursos naturais, como a economia circular, conseguem proporcionar uma relação mais harmoniosa com o ambiente.


A diminuição dos impactos ambientais, além de ser super vantajoso para o mundo em que vivemos, também atrai um público engajado e fiel a essas ideias.

Público engajado


Por fim, como também já foi mencionado, o recommerce costuma contar com um público muito engajado com as causas e ideias levantadas pela empresa.


Produtos que podem ser comercializados


No geral, o recommerce permite que o empreendedor possa fazer a venda de vários produtos. Geralmente as principais mercadorias são:

  • Eletrônicos;

  • Videogames;

  • Joias;

  • Roupas de grife.

Ou seja, são produtos que na maioria das vezes foram lançados com um preço muito alto. Logo, são vendidos com um preço mais acessível e que obviamente chama a atenção dos consumidores.

Como implementar o recommerce no seu negócio?


A implementação do recommerce acontece primeiro através da digitalização do empreendimento. Afinal, é possível revender produtos nas redes sociais, e-commerces, sites, marketplaces e muito mais.


Ainda assim existem algumas práticas que você pode aderir para potencializar o seu negócio, como:

  • Investir em uma plataforma completa;

  • Aplicar estratégias do marketing digital;

  • Investir em uma estrutura segura.

Ou seja, são algumas práticas que conseguem influenciar diretamente no seu número de vendas, além de aumentar a sua autoridade no mercado.


Como mensurar os resultados?


Por fim, como qualquer empreendimento digital de qualidade, é necessário que tudo seja baseado em dados reais e em métricas, que possam apresentar resultados ao longo do tempo.

Portanto você precisa estabelecer métricas e objetivos para acompanhar o crescimento da sua empresa.



Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.


22 visualizações

Commenti


bottom of page