Links patrocinados: entenda sobre sua importância


A importância dos motores de busca já se tornou um ponto pacífico em qualquer discussão sobre marketing digital e estratégias on-line. Dentro dessa realidade os links patrocinados estão entre os assuntos centrais.


Não é preciso ser um especialista para perceber que é cada vez mais comum as pessoas recorrerem aos grandes motores de busca para todo tipo de pesquisa.


Essa regra é válida tanto para questões técnicas, escolares ou corporativas, quanto para a pesquisa pessoal por todo tipo de produtos e serviços, passando por alimentação, roupas, joias, livros e até encomendas internacionais.


No Brasil, os buscadores mais conhecidos da atualidade são o Google, o Bing e o Yahoo. Segundo pesquisas da própria Google LLC, essa gigante representa mais de 97% das pesquisas que ocorrem diariamente no mundo inteiro.

A maioria dessas plataformas conta com possibilidades que incluem duas frentes principais, sendo elas a dos links patrocinados e a das otimizações de páginas, conhecidas pela sigla SEO (Search Engine Optimization).


Ambas as estratégias têm um foco muito simples: permitir que as páginas e sites do mundo apareçam nas buscas feitas pelos usuários com o devido destaque ou relevância.


De fato, para ter bons resultados e gerar um tráfego considerável é preciso aparecer nas primeiras páginas ou mesmo no topo da primeira página dos buscadores; lembrando que isso vale para cada palavra-chave que possa ser pesquisada.


Os algoritmos de otimização de páginas têm uma série de padrões que determinam o perfil que as páginas precisam ter ou alcançar para conseguirem ser ranqueadas.


Geralmente o retorno da otimização de uma página demora algumas semanas ou meses, de modo que dificilmente uma palavra-chave costuma ser bem posicionada antes desse arco de tempo.


Já os links patrocinados têm a proposta de simplesmente posicionar uma página em poucas horas, conforme o cliente inicie sua campanha, coloque créditos e passe a administrar o serviço prestado pela plataforma.


O mais interessante é que esses mecanismos de busca se tornaram a maior vitrine do mundo, de modo que hoje é muito mais fácil impactar o público, aparecendo para a pessoa certa na hora certa, do que costumava ser com a hegemonia da TV e do rádio.


Por isso mesmo, se você quer compreender como exatamente esse serviço funciona, e o quanto ele pode ajudar no fortalecimento da sua marca e no seu desempenho comercial, siga conosco até o fim desta leitura.




A importância dos links patrocinados


A definição mais imediata e utilizada de link patrocinado é a de que se trata de anúncios realizados por intermédio de textos simples e enxutos.


Mais recentemente, porém, também as imagens estão compondo o universo de algumas plataformas, as quais conseguem posicioná-las em seções de várias páginas da web, como em categorias de “shopping” ou carrossel de ofertas.


Assim, ao pesquisar determinada palavra-chave em um buscador, talvez você encontre apenas os links patrocinados (de texto) no topo; eles costumam ser identificados com uma tag que acusa, justamente, “ANÚNCIO”.


Mas também é possível que, ao escrever moura baterias ou qualquer outro termo que remete diretamente a um produto, surja uma seção de tipo e-commerce, com opções de marketplaces que ofertam aquele material.


É inegável que esse tipo de sistema facilita a navegação dos usuários que recorrem a tais buscadores, não é mesmo? E justamente por isso essas plataformas de busca estão se tornando tão disseminadas e fundamentais no universo digital.

Também assim, se a pessoa busca por algo como primeiro emplacamento de moto, ou qualquer outro tema que insinue uma dúvida mais teórica, que exigirá leitura e não ações comerciais, vêm páginas como blogs e sites institucionais no resultado final.


Depois dos grandes buscadores, como os três principais que citamos acima, outro universo fundamental da esfera digital passou a desenvolver também suas frentes de advertising, isto é, de publicidade.


Trata-se das redes sociais, como Facebook, Instagram e Twitter, que são algumas das mais utilizadas atualmente no Brasil.


Também há modos de crescer organicamente nelas, porém cada vez mais os links patrocinados ganham seu espaço e importância ali dentro.


As modalidades de anúncio existentes


Outro ponto fundamental da propaganda nos motores de busca é o quanto eles pensam na assertividade e segmentação da solução que está sendo oferecida.


Deste modo, a velha estratégia de “atirar para todos os lados”, que era comum e preponderante antigamente (fosse na televisão, fosse na distribuição de panfletos), nessas plataformas modernas já não ocorre mais.


O que elas têm feito, aliás, é desenvolver cada vez mais sua inteligência virtual e de processamento.


Se a pessoa pesquisa uma palavra-chave truncada, como CNH vencida 30 dias, ela só encontrará resultados pertinentes ao tema, pois os robôs do buscador “interpretam” os termos.

Essa inteligência permite vários formatos de anúncio, sendo os mais comuns:


  • CPC (Custo-por-Clique): paga-se a cada clique feito no link;

  • CPM (Custo-por-Mil-Impressões): paga-se por visualização/impressão atingida;

  • CPA (Custo-por-Ação): cobra-se mediante ações realizadas no site;

  • CPV (Custo-por-Visualização): paga-se por cada pessoa que vê o anúncio.


Essas modalidades não são superficiais ou apenas “uma opção a mais”. Elas são muito bem pensadas e estudadas para atenderem ofertas e demandas que possam ocorrer, literalmente, no mundo inteiro.

Além de todas essas variações de formato de anúncios possíveis, a empresa ainda terá um valor customizado conforme a palavra-chave que queira explorar; o qual também varia sazonalmente, segundo oscilações do mercado.


Certamente, uma palavra como carro rangendo, que remete a usuários que buscam um serviço urgente, terá um custo mais alto do que um termo neutro, que remeta a pesquisas acadêmicas ou quaisquer termos nichados.