Estratégias de marketing para pequenas empresas

Atualizado: 11 de abr.








O número de empresas cresceu nos últimos anos e a tendência é que permaneça subindo graças a ação do mercado digital na vida do empreendedor. Hoje existem diversos tipos de negócios dos mais variados segmentos e cada um deles usa diferentes estratégias de marketing.


Empresas de grande porte conseguem contratar famosos para divulgar suas marcas, assim como realizar ações milionárias em estádios de futebol, televisão e internet e até reality shows, porém essa ínfima realidade é para poucos. A realidade das pessoas é diferente.


Imagine um forro metálico que, por melhor que seja sua qualidade, existe um peso limite que a estrutura pode suportar. Da mesma maneira ocorre com uma empresa que decide investir em estratégias de marketing.


Nesse caso, o investimento precisa ser calculado e projetado para respeitar a realidade do negócio atingindo de forma mais assertiva possível os leads do negócio. Isso ocorre porque empresas pequenas não detêm o “direito” devido o baixo valor para investimento.

O ponto principal é que independente do tamanho da marca é essencial a aplicação de estratégias de marketing capazes de atrair novos clientes e gerar lucro.


É como realizar uma compra de sucata onde nem tudo será utilizado ou reaproveitado, mas existe possibilidade de existir algo extremamente valioso no meio de todo o alvoroço.


O objetivo é construir de forma progressiva um pensamento prático e direto de como realizar ações de marketing. É importante que essas ações sejam devidamente aplicadas no contexto de cada empresa.


Se você é dono de uma empresa que realiza desmontagem industrial ou qualquer outro segmento/serviço, leia este artigo até o fim, pois serão apresentadas diversas estratégias de marketing que podem ser aplicadas em empresas de pequeno porte.


Sem mais delongas, vamos às dicas.


Os benefícios das estratégias de marketing


Criar uma estratégia de marketing significa buscar um objetivo em questão. Algumas empresas precisam diminuir o custo de aquisição por cliente ou aumentar a taxa de conversão de leads que são tópicos para daqui há pouco.


Antes é preciso compreender um pouco sobre os benefícios que essas estratégias podem agregar para as empresas. Veja os quatro principais:


  1. segmentação de público;

  2. presença online;

  3. credibilidade da marca;

  4. fidelização dos clientes


Uma empresa que trabalha com a prestação de serviços ambientais, por exemplo, precisa arrecadar dinheiro de diferentes maneiras para conscientizar as pessoas da importância de seu negócio.


Pensando nisso é preciso segmentar seu público para encontrar aqueles que realmente tem interesse em serviços ambientais. Uma maneira de atingir esse objetivo é aumentando a presença online da empresa gerando credibilidade para a marca.


Depois de realizar todos esses processos os clientes passam a confiar na empresa e consumir somente nela. Nesse estágio, o pequeno negócio já conseguiu fidelizar um número maior de consumidores.


É importante ressaltar que para que esses processos sejam devidamente concretizados é essencial que as estratégias de marketing estejam sendo aplicadas de maneira correta e constante.


Lembre-se: assim como um sistema para emissão de nota fiscal não fica pronto de um dia para o outro da mesma forma ocorre com qualquer plano de marketing. Somente com a aplicação diária do plano de marketing que os resultados aparecerão.


Muitos empreendedores perdem a paciência logo no início sem saber que um plano de marketing tem uma duração mínima de 12 meses. Os resultados podem aparecer tanto mais cedo quanto mais tarde. Tudo depende das estratégias a serem implantadas.


Cada segmento recebe uma resposta diferente do público, o exemplo mais claro disso são as redes sociais. É difícil imaginar uma estratégia de marketing sem pensar no Facebook, Instagram, TikTok e outros.


Porém, existem empresas grandes onde o ponto forte delas é no Instagram enquanto no TikTok quase não geram números. Isso mostra que uma empresa de segurança do trabalho, por exemplo, pode ser bem sucedida no Linkedin e quase não ter cliques no Facebook.


O conhecimento do produto e a análise crítica de como a concorrência atua ajuda muito no momento de definir como cada empresa deve atuar nas redes sociais.


Um site como vitrine do negócio


Muitos acham que para criar um site é preciso ter conhecimento aprofundado de webdesign e programação, mas essa historinha já foi desmistificada. Atualmente existem diversas plataformas de sites prontos que exigem apenas um conhecimento básico de computação.


Isso significa que qualquer pessoa que use minimamente e-mails, pacote office e o navegador já consegue construí-los. No marketing digital, as redes sociais são um canal de captura, ou seja, chamam a atenção das pessoas e tentam levá-las para a página de vendas.

Essa página de vendas normalmente está hospedada em um site que deve, por obrigação, ser totalmente responsivo e resolvedor de toda e qualquer dúvida que o usuário tiver durante os trâmites da compra.


Um site hostil ao usuário pode ser terrível para a credibilidade da empresa, por outro lado, quando construído de maneira correta e chamativa leva a decisão final da compra.


Você conhece seus clientes, mas você tem os dados deles?


Dados são a ferramenta mais poderosa do marketing. É praticamente impossível construir estratégias de marketing sem a captação mínima de dados. Um exemplo ocorre com as fabrica de farinha de trigo.


Há anos as pessoas estão tentando consumir cada vez menos glúten, e por isso pode-se ter a impressão que o consumo está diminuindo, porém isso não ocorre. Uma pesquisa feita no final de 2019 mostrou que 70% dos entrevistados só param de consumir produtos com glúten por necessidade médica.


Essas não representam uma parcela alta da sociedade, mas esse exemplo abre um mercado para empresas que produzem produtos sem glúten ao mesmo tempo que não prejudica marcas que dependem dele como padarias e confeitarias.


O fato é que somente por meio da análise de dados é possível chegar a esse tipo de conclusão. Para efetivar qualquer estratégia de marketing faça com que os clientes forneçam dados pessoas de forma espontânea para sua empresa, veja algumas formas:


  1. Desconto por meio de cadastro no site;

  2. Landing Pages com prêmios por cadastro;

  3. E-books interessantes e informativos para quem se inscrever;

  4. Webinars gratuitos depois da realização da inscrição


O objetivo é conseguir dados básicos que podem ser utilizados futuramente para campanhas de E-mail Marketing que agem como linha de frente na nutrição dos leads. Peça dados básicos como idade; nome, endereço; CPF; quais serviços usam e o que procuram.

Todas essas informações precisam ser armazenadas em um banco de dados seguro e que siga todas as normas da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD). Não seja muito invasivo nas perguntas e questionários para não desgastar o usuário na hora preenchê-los.


Seja único na identidade, destaque-se


Empresas precisam ser memoráveis. Se pensarmos em grandes big techs, times de futebol, fast foods e afins é possível notar algo em comum que se destaca em cada um delas, a identidade visual.


Somente de falar o segmento de cada marca já pensamos em um exemplo para cada uma delas. Isso mostra a força que uma marca conquista perante seus consumidores. Lembra que citamos o site? Além dele, as redes sociais, e-mails e até a fachada da loja se for física deve seguir um padrão visual. Além dele, deve-se seguir padrão de atendimento.


Imagine uma empresa que presta serviço de adestramento de cães e dentro dela existem os veterinários de plantão, adestradores e cuidadores. É interessante que cada pessoa possa ser identificada por consumidor facilitando a comunicação.


Utilize todo o poder do SEO


SEO é a sigla de Search Engine Optimization (otimização de mecanismos de busca) e utilizada por todos os sites do Google e Bing. Basicamente são estratégias na forma como os conteúdos são gerados para que o algoritmo de busca localize o site mais rápido.


Além disso, o SEO também ranqueia os melhores sites colocando-os nos primeiros resultados após a busca genérica do consumidor. Isso é extremamente relevante dentro do contexto do marketing, pois aumenta o chamado tráfego orgânico do site;


Tráfego orgânico são todos os acessos que o site recebe de forma genérica, ou seja, o internauta acessou o canal de vendas da empresa sem saber que ela existia antes. Sites que utilizam de forma precisa o SEO são encontrados rapidamente.


Cadastre sua empresa no Google


Finalizaremos o artigo com uma dica para as empresas que utilizam pouco a internet, pois grande parte de seus consumidores e serviços prestados são dependentes de imóvel, ou seja, detém uma localização fixa.


O “Google Meu Negócio” é uma ferramenta gratuita que permite o registro da localidade da empresa. Os consumidores podem avaliar o negócio, publicar fotos, vídeos e fazer comentários sobre ele.


Logo, quando uma pessoa estiver de passagem pelo local e procurar por algo de seu segmento, ele verá as melhores recomendações. Essa dica é interessante pois aplicativos de carro também recomendam lugares melhor avaliados.


Com todo o conhecimento passado durante o artigo, acreditamos que você já está apto para começar de algum lugar. Tenha paciência e permaneça firme, pois o resultado vem ao amanhecer.



Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.


6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo