Entenda a importância do metaverso



O metaverso pode ser o próximo grande destino online onde os usuários globais se reúnem, compram, vendem, jogam e trabalham. Começará como uma alternativa às mídias sociais e, eventualmente, abrangerá a rede mundial de computadores como a conhecemos.


Ele é constituído de tecnologias de ponta como realidade virtual (VA), realidade aumentada (AR) e blockchain para criar experiências envolventes para seus habitantes.

Ou seja, é um mundo virtual, acessado pela internet, onde as pessoas podem interagir umas com as outras e com o ambiente de diversas maneiras, muitas vezes por meio de seus próprios avatares virtuais, por exemplo:

  • Jogar jogos;

  • Participar de eventos como shows virtuais;

  • Criar e negociar terrenos digitais, propriedades e outros ativos digitais;

  • Entre outras ações.

Muito parecido com a Internet, que surgiu da fusão de uma infinidade de redes de computadores díspares, o metaverso é alimentado por vários aplicativos e serviços distintos, todos contribuindo, direta ou indiretamente, para a criação de algo que é maior.


No que se sustenta o metaverso?


Atualmente, muitos jogos convencionais e serviços online conseguiram promover comunidades prósperas e fazer com que seus usuários se sentissem em casa.


Jogos já permitem que os jogadores construam mundos e experiências únicas, as pessoas formam laços e amizades em jogos online multiplayer. No entanto, essas entidades ainda são muito separadas fazendo suas próprias coisas. A introdução do blockchain muda tudo.

Um benefício óbvio da tecnologia blockchain vem de sua capacidade de garantir e preservar a propriedade sobre ativos digitais.


Um objeto em um jogo tradicional pode ser vinculado a outro jogador, mas um NFT (Non-fungible Token) apoiado em blockchain sempre contém informações verificáveis ​​e invioláveis ​​sobre seu proprietário mais recente. Assim, uma chapa de acrílico em NFT é inviolável.

O blockchain também abre caminho para que os ativos digitais sejam movidos livremente e usados ​​em vários aplicativos. Possibilitando, portanto, ter um metaverso unificado.

Outra vantagem é sua natureza descentralizada. A tecnologia blockchain pode suportar mundos digitais verdadeiramente persistentes que não podem ser afetados pelos resultados de uma empresa ou pelos caprichos de seu alto escalão.


Dado que essa inovação é facilitada por redes de computadores onde vários participantes compartilham uma história comum, é justo que ela forneça a base para a melhor experiência compartilhada: o proposto metaverse.


O que há de interesse no metaverso?


O metaverso é simultaneamente uma forma de conectar pessoas independentemente da distância, um playground virtual e uma saída para nossos impulsos criativos. Um mundo digital genuíno.


Em 2021, no ano de lançamento do metaverso, o CEO Mark Zuckerberg estimou que daqui a dois anos essa tecnologia esteja presente na vida de pelo menos 1/7 da população mundial.


Grande parte de seu crescimento provavelmente será impulsionado pelo interesse corporativo, já que as empresas estão sempre à procura de novos mercados promissores.

Então, se tomarmos o desenvolvimento da internet como referência, veremos que mesmo as tecnologias mais transformadoras precisam de um período de maturação para realmente liberarem seu potencial.


O envolvimento de grandes corporações pode, no entanto, ser uma faca de dois gumes. Poderia estimular uma enxurrada de desenvolvimento e impulsionar o crescimento do setor, mas também pode resultar no sequestro de todo o setor pelas grandes empresas.

O metaverso inspirará uma nova economia movimentada em todos os níveis. Para criadores de conteúdo e desenvolvedores de RV, isso significa outra fonte de monetização.


Uma economia baseada em criptomoedas também permitiria um incentivo mais justo de conteúdo e royalties regulares. Além disso, os capitalistas de risco também estão ansiosos para entrar na ação inicial no mercado metaverso e investir em startups promissoras.

Assim que o metaverso for executado, haverá novas oportunidades por meio de publicidade, eventos digitais, comércio eletrônico, etc. Por fim, não vamos esquecer o potencial de criação de empregos do metaverso.


À medida que as empresas se recalibrarem em torno das expectativas e requisitos dos funcionários durante o novo normal pós pandêmico, a realidade virtual será um importante facilitador.


Isso ajudará os trabalhadores a fazer a transição para o trabalho híbrido e garantirá que os funcionários remotos desfrutem do mesmo grau de envolvimento e acesso que seus colegas no escritório.


Qual a importância do metaverso?


A importância do metaverso está na sua capacidade de fornecer um ambiente e economia compartilhados para todas as pessoas, independentemente de onde estejam. O metaverso permite que os usuários comprem, vendam e negociem produtos e serviços.

Um empresário que fabrica sistema para emissão de nota fiscal, por exemplo, está se utilizando do metaverso como uma fonte adicional de renda ao criar sua própria versão “metaversada” do empreendimento.


Além disso, o metaverso é importante porque permite que as pessoas interajam com outras que talvez nunca tenham tido a chance, em um cenário que talvez não possam visitar.


Por exemplo, se você trabalha em uma empresa de locação de guindaste no Ceará e deseja simular a construção de uma obra em São Paulo, você pode usar o metaverso para simular.


Isso facilita a eliminação da concorrência, mesmo que ela esteja mais próxima de seu cliente. O metaverso também permite uma experiência mais imersiva em entretenimento, educação e outras formas de conteúdo por meio da realidade virtual.

Além disso, o ambiente virtual permite que as pessoas se comuniquem com outras, compartilhem ideias e criem conteúdo com facilidade.


Você também pode usar o metaverso para colaborar em projetos como somar tecnologias de acessórios para compressor em apenas um segundo! No metaverso, os avatares 3D serão o principal meio pelo qual nos comunicamos e nos relacionamos uns com os outros.


Dependendo do que você está fazendo, você terá avatares diferentes. Você terá um para trabalho e outro para convívio, por exemplo, e todos serão produzidos por várias pessoas. No metaverso, muitos objetos tangíveis, como telas, serão hologramas.


Além disso, o metaverso permitirá que os criadores vinculem vários lugares reais em experiências narrativas de realidade aumentada integradas, como visitas guiadas à fábrica de embalagens e até conhecer como é uma embalagem estando dentro dela.


A tecnologia VR permite que você mantenha uma sensação de presença e espaço físico compartilhado. Além disso, você pode ter toda a configuração na palma de suas mãos sem o uso de um computador.


Você pode até bloquear o barulho ou adicionar o que quiser escutar. Quando terminar, simplesmente se teletransportar de volta a outro lugar em 3D.


Tudo isso significa menos tempo preso no trânsito, menos voos para reuniões e mais oportunidades para encontros diários e networking. Isso torna o local de trabalho mais confortável para os funcionários e aumenta a produtividade.


Também pode ajudar no treinamento de funcionários, fornecendo simulações autênticas de determinadas situações que os funcionários podem enfrentar durante o trabalho, aumentando a produtividade e a eficiência globais.


Isso ajudaria, por exemplo, funcionários de uma empresa de automação industrial que, expostos a barulhos e com uso de EPIs, poderão se transportar para uma realidade silenciosa e confortável.


Por outro lado, ele permite que os professores ensinem de uma forma completamente nova e inovadora e permite que os alunos aprendam de qualquer lugar do mundo.


Um professor de física, por exemplo, poderá apresentar a tecnologia presente em um aquecedor a gás digital simplesmente ativando a realidade virtual. Isso tornará a aula mais interativa e poderá fazer com que os alunos explorem com seus próprios olhos.


O comércio, sob outra perspectiva, desempenhará um papel enorme no metaverso e provavelmente acontecerá mais cedo do que a maioria de nós espera.


Caso duas pessoas recém casadas tenham interesse em reformar seu novo lar, eles poderão alugar gerador de energia, conferindo o preferido em tempo real, sem ao menos sair de casa.


O metaverso será um sucesso?


O metaverso tem sido objeto de muitos debates e discussões desde o seu início. As pessoas estão se perguntando se poderia falhar por causa da falta de adoção do usuário ou má execução por parte dos desenvolvedores.


Também há preocupações de que esse mundo virtual possa ter um efeito negativo nas comunidades, pois pode causar isolamento da realidade ou fazer com que as pessoas parem de interagir com outras no mundo físico.


Direitos de dados, crimes cibernéticos e regulamentos também estão em jogo nessa discussão. Fraude de NFT é uma possibilidade muito real, direitos de terra no metaverso podem e avatares abrem questões desafiadoras.


É por isso que organizações, órgãos reguladores, grupos de defesa e usuários individuais precisam considerar isso como um “grande negócio” para evitar repercussões semelhantes ou ainda mais complexas mais tarde.


O pior cenário seria se os humanos optassem por usá-lo como uma fuga da realidade, negligenciando nossas vidas reais e ignorando as interações físicas, optando por vidas digitais.


Em última análise, são as pessoas que escolhem usar a tecnologia para o mal, e não a tecnologia em si que é ruim.



Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

10 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo