top of page

Acessibilidade: barreiras na comunicação



Muito se discute no campo da propaganda e do marketing sobre "alcançar novos públicos" e "aumentar o engajamento", mas se pararmos para pensar - o problema pode estar no formato da mensagem. Pois existe um público de gigantesco que é simplesmente ignorado pelas marcas e pela publicidade.


Barreiras na comunicação talvez seja um dos maiores problemas que afetam a vida das pessoas com deficiência. Principalmente, para as pessoas surdas ou com deficiência auditiva, cegas ou com baixa visão, com deficiência intelectual, entre outras.


São muitas barreiras de acessibilidade quando estamos falando de comunicação. Essa é uma das mais desafiadoras de superar, já que o ser humano é social, extremamente comunicativo e pouco inclusivo neste aspecto.

É através da comunicação que nós recebemos informações, adquirimos conhecimento, nos relacionamos e até realizamos as nossas compras. Talvez você consiga imaginar como é experienciar as barreiras de comunicação na prática se você já visitou algum país que não fala a sua língua. É bastante desafiador realizar atividades básicas do cotidiano sem conseguir se comunicar, certo?


Exemplos de barreiras de acessibilidade na comunicação:


Barreiras comunicação interpessoal:

Ao tentar conversar com alguma pessoa surda ou com deficiência auditiva que se comunica em Libras (Língua Brasileira de Sinais), certamente terá dificuldade em compreendê-la se não tiver conhecimento sobre esta língua. Por isso é tão importante que as pessoas ouvintes busquem aprendê-la. Você pode começar a praticar agora mesmo de forma gratuita com o Hand Talk App!


Barreiras na comunicação em texto:
Muitas pessoas não sabem, mas 80% das pessoas surdas no mundo possuem dificuldades com as línguas escritas, devido a dificuldade de acesso à educação. Assim, grande parte delas acaba não recebendo as informações que estão sem acessibilidade em Libras.

Por isso é fundamental que os textos dos websites possuam tradução para Libras, e você pode contar com recursos automáticos, como o Hand Talk Plugin. A ferramenta traduz todos os conteúdos escritos da página para a Libras.


Outro exemplo são os livros físicos que não possuem uma versão em Braille, o que é uma barreira para as pessoas cegas ou com baixa visão que utilizam este sistema de escrita tátil.


Barreiras nos espaços virtuais:
Em um mundo que está cada vez mais tecnológico, as barreiras de acessibilidade digitais têm crescido. Segundo estudo realizado pelo Big Data Corp, em parceria com o Movimento Web Para Todos, comprovou que dos 21 milhões dos domínios ativos no Brasil, apenas 0,46% foram aprovados em todos os testes de acessibilidade.

Isso significa que mais de 99% dos sites estão excluindo as pessoas com deficiência. Ela é percebida na falta de textos alternativos nas imagens para que as pessoas cegas que utilizam leitores de tela para navegar ou na falta de tradução automática dos conteúdos escritos nas páginas para a Língua de Sinais.


Infelizmente, muita gente ainda acha que tornar um site acessível é um trabalho difícil e que não vale a pena, mas, seguindo algumas dicas simples, o processo fica fácil e traz resultados incríveis, como melhorar o posicionamento da página nas buscas do Google, é positivo para a imagem da marca, aumenta o seu público e muito mais!


Créditos: Fernanda Foggetti (Hand Talk me) e Felipe Cavalieri (Ted Marketing).


7 visualizações

コメント


bottom of page